LIGUE-NOS: (67) 3363-7000
 

SITES DE LEILÃO

 

O fato do site ser um site .COM não significa que é um site falso. O que ocorre é que os sites .COM são mais fáceis de se registrar e não exigem que seja informado qualquer documento para tanto. A extensão do domínio não é predominante mas deve ser um primeiro sinal amarelo. As quadrilhas de estelionatários se aproveitam da informalidade da internet e a falta de controle da registro.br (entidade responsável pelo registro de endereços de sites no Brasil) e também usam endereços .COM.BR. É tudo muito simples:

1) Consegue-se um laranja ou CPF/CNPJ válido de alguma pessoa desavisada;
2) Cria-se um email qualquer em serviço de email gratuito (Gmail, Hotmail, Yahoo);
3) Cria-se uma conta de Hospedagem de site em Servidores fora do Brasil com custo médio de 15 dólares por mês ou menos;
4) No site www.registro.br cria-se uma conta usando os dados (Nome CPF, Endereço, Telefone)
5) Escolhe um endereço de site livre e registra o endereço que desejar informando os dados do servidor de hospedagem
6) Paga-se a taxa de R$40,00 referente a 1 ano de registro
7) Pronto! Cerca de 1 hora depois ou menos nasce mais um site falso!

Isto mesmo! É simples assim. A única diferença para o registro de um endereço .COM é que nos .COM não é necessário informar um documentos e existem milhares de empresas que fazem o serviço de registro de domínio. Mas isto não é fator impeditivo e facilmente pode ser burlado. Por exemplo: nos sites falsos ou verdadeiros de leilões exige-se cadastro para participar, muitos deles com Upload de foto dos documentos reais, inclusive comprovante de residência. Imaginem o que estes dados podem virar nas mãos de estelionatários!

DICAS IMPORTANTES

Alguns pontos em comum nos sites falsos:

1) Telefones de contato: Em sua maioria sites falsos informam número de telefone 0800 ou iniciando com 4000 pois são números VOIP que podem ser adquiridos facilmente em empresas que fornecem este serviço. O que facilita o trabalho dos estelionatários. A maior parte dos Leiloeiros ou Empresas de Leilão possuem telefone fixo normal sem centrais de telefonia digital como de grandes empresas. Mas atenção isto não é regra. A impunidade e falta de fiscalização facilita o trabalho dos estelionatários e com certeza existem sites falsos de leilão com telefones válidos.

2) Nome do Leiloeiro no site: é importante destacar que conforme a Lei Brasileira somente o Leiloeiro Público Oficial tem autorização para fazer Leilões (com exceção de leilões Beneficentes). Podemos encontrar sites de Empresas de Leilão mas estas podem ter Leiloeiros que são responsáveis pelos leilões. O fato é que a existência do nome do leiloeiro no site não é fator de segurança ou que sirva como comprovatório pois facilmente pode-se saber nos sites das Juntas Comerciais e dos Sindicatos dos Leiloeiros o nome de um Leiloeiro. Então, se você vê em um site de Leilões ou Edital o nome de um Leiloeiro você pode procurar no Site da junta Comercial se o nome existe. Normalmente, nesta relação você encontrará o telefone real do leiloeiro e seu email. Na dúvida, não deixe de tentar este contato diretamente com Leiloeiro. E não conseguindo contato NÃO PARTICIPE DO LEILÃO E SE PARTICIPOU NÃO PAGUE ATÉ TER A COMPROVAÇÃO NECESSÁRIA.

3) O Certificado de Segurança: o fato do site ter o cadeado na barra de endereço ou banners de site seguro não significa nada além do fato que o site tem certificado de segurança e a conexão com o mesmo ser segura e criptografada. No entanto, o tipo de certificado que a maior parte dos sites de leilões usa de nada serve para comprovar se é um site falso ou não. Certificados de segurança podem ser adquiridos por qualquer pessoa com custo básico de R$400,00/ano ou até mesmo gratuitamente. Exatamente! A Let's Encrypt, na tentativa de promover a inclusão digital segura, fornece certificado de segurança para sites INTEIRAMENTE de graça.

4) Propaganda no Google: ver o anúncio de um site de Leilões no resultado de uma busca feita no Google também não garante a idoneidade e segurança do mesmo. Infelizmente, assim como muitas outras situações, qualquer pessoa pode fazer anúncios pagos no Google desde que o anúncio esteja dentro da Política de publicação deles . Tudo é muito simples, basta criar a conta e informar dados como CPF ou CNPJ e pagar um valor desejado. O pagamento de anúncios pode ser feito com boletos ou cartão de crédito. Como o Google lucra com os anúncios feitos, mesmo fazendo a denuncia da fraude fazer com que o Google tire os anúncios é extremamente difícil e burocrático. Mas é fato que: SEM OS ANÚNCIOS PAGOS DO GOOGLE DIFICILMENTE OS SITES FALSOS ESTARIAM APARECENDO NOS RESULTADOS DE BUSCA. E consequentemente estes sites não teriam acessos e tantas pessoas sendo prejudicadas.

5) Redes Sociais: normalmente Leiloeiros e Sites de empresas de leilões possuem redes sociais (Instagram, Facebook, Twitter) e Canal do You Tube. Muitos dos sites falsos possuem os links de redes sociais que ficam no topo ou no rodapé do site mas sem link algum. Isto já é um sinal para ter cuidado. Independente deste link dos sites faça uma busca detalhada nas redes sociais e analise a quantidade e qualidade de Posts. Observe também os seguidores pois normalmente Leiloeiros seguem Leiloeiros e por ai você pode encontrar outra fonte de verificação caso não consiga contato direto com o Leiloeiro através dos números localizados nos Sites das Juntas Comerciais.

6) Desenvolvedores: Atualmente existem diversas empresas que fazem sites e sistemas para leiloeiros sendo que a maior parte destas empresas não vende o Site e Sistema mas sim fazem um contrato de locação com os leiloeiros. Procure no site em questão, normalmente no rodapé, a logomarca da empresa que fez o Site e procure por esta empresa onde poderá obter alguma informação que poderá lhe auxiliar. Obviamente que estas empresas também estão sujeitas aos golpes uma vez que os estelionatários conseguem fraudar documentos e dados para fazer a contratação. Um dos grandes problemas neste aspecto é que em poucos estados do Brasil o leiloeiro é obrigado a ter um site registrado em seu nome e o endereço do site deve obrigatoriamente conter o nome ou parte do nome do leiloeiro. Além disto a fiscalização é praticamente inexistente, ou seja, empresas que não são do ramo de leiloaria e pessoas que não são leiloeiros registram sites e fazem leilões que são leilões válidos mas abrem uma lacuna enorme para atuação destas quadrilhas. Mas atenção: entre os estelionatários existem programadores que operacionalizam e instalam os sites então este item (logo do desenvolvedor) não é um item que você irá encontrar com facilidade nos sites falsos.

7) Estrutura dos Sites: o fato dos sites falsos serem parecidos entre si ou iguais também não é fator que deve se levar em consideração uma vez que as empresas que fornecem Site e Plataformas para este segmento do mercado acabam replicando as instalações uma vez que trata-se de um contrato de licença de uso. O que podemos notar é que em algum momento estes estelionatários compraram o site e os sistemas de Desenvolvedores o que facilitou a replicação e o golpe. A dica que damos aqui conforme a investigação independente realizada existe uma plataforma que esta sendo usada constantemente para aplicação dos golpes. Para constatar isto ao acessar o site de leiloes digite ao final do endereço /admin e se você for direcionado para uma página de login e senha como a que demonstramos nos vídeos de nosso site desconfie pois esta é uma plataforma que esta sendo muito utilizada pelas quadrilhas.


 
Fonte: https://www.fraudeemleiloes.com/all_services/sites-de-leilao/

Institucional

» A Casa de Leilões
» Serviços
» Parceiros
» Contato
» Ajuda

Central de Atendimento

Fone:
Fone:
E-Mail: sac@casadeleiloes.com.br

Horário de atendimento

De segunda a sexta-feira.
Das 08h00 às 11h30 e das 13h30 às 17h30 (MS).

Newsletter

Casa de Leilões

Rua Jaboatão, 271
Próximo ao Aeroporto
Jardim das Reginas
CEP 79103-060
Campo Grande (MS)
  

Facebook

© Casa de Leilões - Todos os direitos reservados
A cópia ou reprodução não autorizada do conteúdo deste site poderá acarretar em penas previstas em lei.
Plataforma
Plataforma Leilovia
Precisa de ajuda? Clique aqui.